Seminário Teológico Batista Independente do Sul confecciona máscaras de proteção contra o corona vírus para doação.
15/04/2020 14:53 em STBISUL

A crise da covid 19 tem trazido consequências nebulosas sobre o Brasil e o mundo. Além da doença em si, que traz sofrimento e morte, temos ainda uma segunda onda que está chegando como consequência principalmente do “lokdown” , que é a ondada queda econômica que gera fome, violência, e mais mortes, talvez mais do que o próprio vírus em si.

A politização da pandemia é real, a realidade das notícias parecem focar no “quanto pior, melhor”. Mas em meio a tudo que está acontecendo, percebemos várias reações de grupos ou individuais que diferem daquelas das agressões, ataques e reclamações que tem tomado as redes sociais. Várias pessoas têm se movimentado para uma reação baseada em atitudes. São inúmeras, mas queremos abordar apenas uma delas.

O STBISUL, Seminário Teológico Batista Independente do Sul, localizado na cidade de Esteio/RS região metropolitana de Porto Alegre resolveu fazer a sua parte para reagir a crise.

O Seminário teve que readequar a sua realidade para continuar com suas aulas, principalmente as aulas presenciais, tomou todos os cuidados no seu ambiente de trabalho, mas fez mais, reuniu sua equipe de trabalho e os alunos internos que permaneceram no internato durante a quarentena, e começaram a produzir máscaras de proteção.

“Entendemos que poderíamos fazer alguma coisa, apesar de ser insignificante diante da grandeza da crise, mas se cada um fizer um pouco, os resultados podem ser muito grandes...” afirmou o diretor Cleo Harison Bloch. Juntamente com o diretor, a aluna Jocelma Silva passou a coordenar o projeto que teve apoio da equipe de trabalho, de alunos e muitas outras pessoas que souberam do projeto.

As máscaras estão sendo doadas conforme as necessidades que têm aparecido, igrejas e inclusive o Lar Betel, que fica junto ao STBISUL, e que tem apoiado a ação através de seu diretor Gilson Jardim, tem sido beneficiado com o projeto.

O Pr Cleo conta  que quando começou o projeto teve muita dificuldade para conseguir o material para confecção das mascaras (e continua tendo) mas que foi descobrindo que muitas pessoas estão fazendo a mesma coisa, vários voluntários confeccionando e doando ou vendendo a preço de custo máscaras para quem precisa. Temos outros projetos ainda, mas faltam mais voluntários e recursos, mas mesmo assim creio que podemos fazer muito, Deus deseja nos usar para fazer a diferença neste mundo, completa o pastor.

Para que o projeto continue, precisamos de doações, seja por material ou financeiro, pois não temos como comprar o material com recursos próprios, mas podemos colocar nossa estrutura física e pessoal a disposição, compartilha o diretor do STBISUL.

COMENTÁRIOS